Aborto de Repetição

O aborto de repetição é uma das alterações relacionadas à infertilidade, podendo ocorrer em todas as gestações.

 

O que é um aborto de repetição?

 

     Aborto habitual ou de repetição consiste em 3 ou mais perdas gestacionais consecutivas antes das 20 semanas de gravidez , ocorrendo em cerca de 1-5% dos casais.

 

Quais as causas do aborto de repetição (AR)?

 

     Cerca de 25% dos abortos de repetição possuem causas indeterminadas.

     As causas conhecidas de abortamento são variadas, podendo ser:

 

  • Genéticas: Cerca de 45% dos abortos de repetição, são decorrentes de alterações genéticas e cromossômicas no embrião, ou seja, o embrião possui cromossomos a mais ou a menos podendo ser incompatíveis com a vida, e quanto maior a idade da mulher, maiores chances dessas alterações genéticas;

 

  • Anatômicas: Alterações da anatomia do útero, o órgão que recebe o embrião no seu interior e onde é formada a placenta;

 

  • Endocrinológicos: Alterações endócrino-metabólicas como diabetes mellitus, hipotireoidismo e Síndrome dos ovários policísticos aumentam o risco de aborto de repetição;

 

  • Trombofilias: um grupo de doenças em que há um desequilíbrio entre a coagulação e a fibrinólise, aumentando o risco de trombose, como por exemplo a Síndrome do Anticorpo Antifosfolípide (SAAF);

 

  • Alterações imunológicas, tema controverso em Reprodução Humana, ainda sem consenso sobre os tratamentos para essas causas. 

 

  • Infecções: Algumas bactérias como Chlamydia, Mycoplasma, Streptococcus e Ureaplasma estão relacionados a abortamento, principalmente quando tardio;

 

  • Fator masculino: O aumento da fragmentação do DNA do espermatozoide aumenta a taxa de aborto, e esse aumento da fragmentação pode estar relacionado com idade avançada, fumo, drogas e varicocele;

 

 

Existem fatores de risco para aborto de repetição?

 

     Existem alguns fatores que aumentam o risco de aborto, como:

 

  • Idade da mulher: quanto maior a idade da mulher, maior o risco;

 

  • Idade paterna: idade paterna maior que 40 anos pode aumentar o risco se combinado com a idade avançada da mulher;

 

  • Antecedente de aborto: a partir de 2 abortos o risco é aumentado;

 

  • Fatores externos: Sobrepeso e obesidade - mulheres que estão acima do peso ideal; e tabagismo e uso de drogas como cocaína, assim como o consumo excessivo de álcool e cafeína  estão associados a maior risco de aborto.

 

 Quem já sofreu aborto de repetição ainda pode engravidar?

 

      A mulher que já sofreu 3 ou mais perdas gestacionais, caracterizando um aborto de repetição, possui 70% de chances de ter uma gravidez bem sucedida.

 

Como é o processo realizado em mulheres com histórico de aborto de repetição?

 

     É necessária a solicitação de alguns exames para avaliação básica e uma abordagem multidisciplinar ao casal, envolvendo obstetra/ginecologista, geneticista, endocrinologista, imunologista, pediatra e psicólogo.

© FERTVIDA PRIME - 2020