Miomas Uterinos

Os miomas uterinos são tumores uterinos benignos, de ocorrência de 20% a 50% em mulheres na idade fértil. Os primeiros sintomas causados por miomas costumam aparecer entre os 30 e 40 anos de idade.

Os sintomas para se identificar um possível mioma são:

- Sangramento uterino anormal;

- Dor pélvica;

- Alteração da fertilidade, podendo se ter uma menstruação escassa ou excessiva.

 

Diagnóstico:

 

  1. Ultrassonografia transvaginal;

  2. Ressonância nuclear magnética (RNM).

  3. Histeroscopia diagnóstica

 

Causas:

Os fatores para a formação de miomas podem ser genéticos, gravidez tardia, idade da primeira menstruação precoce e síndrome dos ovários policísticos (SOP).

 

Tratamento:

Existem alguns tipos de tratamento para os miomas, sendo eles:

­­­­- Cirúrgico, consiste na operação dos miomas sintomáticos que comprometem a qualidade de vida;

- Embolização das artérias uterinas, sendo discutível a sua indicação em pacientes que ainda desejam engravidar

- Farmacológico, como a utilização de contraceptivos hormonais.

 

Classificação:

  • Subserosos (20%): localizados logo abaixo da serosa (membrana que reveste externamente o útero;

  • Intramurais (75%): localizados predominantemente na camada miometrial (músculo do útero).

  • Submucosos (5%): localizados abaixo do endométrio (tecido que reveste internamente o útero, com projeção para a cavidade uterina;

 

 

Alteração na Fertilidade:

 Aproximadamente 5% a 10% das mulheres inférteis têm miomas, e sua presença é o único fato anormal encontrado em 1% a 2,4% dessas pacientes.

Os miomas submucosos são os mais preocupantes do ponto de vista reprodutivo, pois podem interferir na implantação do embrião, tanto em uma gestação espontânea, quanto na fertilização in vitro (FIV),reduzindo as taxas de gravidez.  

Os miomas subserosos não demonstram afetar a fertilidade na maioria dos casos, já o impacto dos miomas intramurais que não distorcem o endométrio gera ainda muita controvérsia.

© FERTVIDA PRIME - 2020